Notícias

Notícias

Mercado Livre e ICE juntos pela comercialização de produtos e serviços de impacto

Iniciativa do Mercado Livre e ICE contou com a participação de organizações intermediárias do ecossistema de impacto e reunirá em guia conhecimentos necessários para estratégia comercial de produtos e serviços de impacto.

Um importante componente de uma estratégia de negócios é a forma com que o produto ou serviço alcançará novos clientes e será comercializado. Com o objetivo de entender com mais profundidade as ferramentas disponíveis e os principais pontos a serem observados na construção de uma estratégia voltada a empreendedores de impacto, o Mercado Livre, juntamente com ICE, Giral e Tistu, promoveu o Lab Estratégia de Acesso ao Mercado e Comercialização.

A ideia surgiu no programa Empreender com Impacto, formação anual oferecida pelo Mercado Livre para empreendedores de impacto. Durante a formação, alguns profissionais da empresa observaram a importância de os empreendedores adquirirem mais conhecimento sobre formas de comercializar suas soluções.

Laura Motta, gerente de sustentabilidade do Mercado Livre, explica que a empresa busca impulsionar o ecossistema de negócios de impacto na América Latina, fortalecendo a comercialização de produtos e serviços com impactos socioambientais positivos. Para isso, promove a venda de produtos sustentáveis em sua plataforma e investe na capacitação de empreendedores de impacto em temas como comercialização e marketing digital. “Nesse sentido, nos unimos à rede do ICE para viabilizar a produção coletiva de conhecimentos e ferramentas que apoiem o campo na venda online, no acesso a mercados e, portanto, na multiplicação de seus impactos positivos.”

Marcela Bacchin, consultora da Giral, explica que a ideia de realizar o lab também levou em consideração o fato de que o trabalho mais aprofundado de construção de uma estratégia comercial era uma demanda do ecossistema. “Chegamos a fazer uma escuta de alguns atores do ecossistema de impacto e entendemos que todos tinham metodologia para trabalhar acesso à mercado e comercialização, mas era algo um pouco mais genérico, sem aprofundamento. Entendemos, então, que essa era uma oportunidade e demanda e chamamos o ICE, que é uma liderança na agenda do fortalecimento do ecossistema.”

Vivian Rubia, coordenadora do programa Incubação & Aceleração de Impacto do ICE, comenta que o convite do Mercado Livre veio ao encontro de uma das estratégias do programa que é a produção de conteúdos que ajudem a preencher gaps identificados no setor.

“Há um gap de ferramentas para o empreendedor de impacto sobre acesso a mercado e comercialização. Nós falamos muito sobre a necessidade de mais investimentos para os negócios de impacto. Claro que isso é muito importante, mas os negócios não irão decolar sem uma boa estratégia de mercado e comercialização. Essa questão, fundamental para o sucesso deles, é um tema que tem sido menos abordado e, por isso, acreditamos que precisamos dar visibilidade, reunir quem entende sobre isso e juntar o conhecimento que já existe dentro das organizações de apoio ao empreendedor”, explica.

Experiências diversas e valiosas 

Os três encontros, realizados de forma online em julho e agosto deste ano, reuniram organizações que dão suporte ao empreendedor, como aceleradoras e incubadoras de impacto, trabalharam de forma colaborativa para construir um guia sobre os passos a serem percorridos para a elaboração de uma estratégia de acesso a mercado e comercialização para soluções e produtos de impacto.

Segundo Vivian, as entidades promotoras do lab buscaram diversificar as organizações participantes, tanto no que diz respeito à forma, como à região de atuação: marcaram presença instituições que trabalham diretamente com diferentes tipos de apoio a negócios de impacto, as voltadas a negócios de base comunitária e outras com foco no trabalho com tecnologia. “Nós fizemos uma grande reflexão sobre quem chamar, pensando em diversidade territorial e de público atendido, para que conseguíssemos produzir um conteúdo que não atendesse um único nicho, mas sim grande parte do ecossistema”, completa Marcela.

Outro ponto fundamental é que todas as organizações participantes do lab serão referenciadas no Guia que ajudaram a constuir.

Passos para uma estratégia comercial

Cada encontro teve objetivos próprios: enquanto o primeiro dedicou-se a ouvir os desafios sobre acesso a mercado e comercialização e as experiências das intermediárias com o tema, o segundo visou reunir os principais pontos a que uma estratégia de comercialização precisa responder, inclusive mapeando quais dicas as organizações de apoio ao empreendedor oferecem quando incubam ou aceleram negócios de impacto. O terceiro e último encontro foi destinado a estabelecer uma relação entre impacto e cada ponto mapeado anteriormente.

A publicação será reunirá as contribuições dos participantes sobre cada ponto a ser observado durante a trilha que compõe a elaboração da estratégia de comercialização de produtos ou serviços. Entre os passos do percurso está uma reflexão e mapeamento do mercado no qual irá atuar, , reflexão sobre o propósito do negócio, identificação do público-alvo, estruturação da proposta de valor do negócio, definição dos canais de venda, entre outros.

Para Marcela, a produção do guia é uma oportunidade de organizar conteúdos, desenhar orientações e, sobretudo, sistematizar insights para que empreendedores de impacto estejam cada vez mais preparados para lidar com o mercado. “Muitas vezes, o empreendedor de impacto não se atenta a pequenos detalhes que podem fazê-lo levar um grande tropeço em sua jornada. O material trata uma cobertura bastante ampla de referências para que que ele possa se nortear e construir estratégias a partir de seus desejos e interesses.” Ainda segundo a consultora da Giral, o grande diferencial do guia é a possibilidade de ser adaptado por empreendedores em diferentes estágios de jornada e com necessidades particulares.

Guia será concluído nos próximos meses 

Encerrada a fase de coletas de contribuições junto às organizações intermediárias, os próximos passos serão destinados à análise, organização e redação do guia, refinamento do material e, caso necessário, consulta a especialistas do campo, além da etapa de validação. O lançamento da publicação está previsto para o último trimestre do ano e acontecerá durante um workshop que contará com a participação de organizações que integram o lab e convidadas.

 

 



ICE – Instituto de Cidadania Empresarial