Notícias

Notícias

4ª edição do Desafio de Incubação e Aceleração de Impacto divulga finalistas

Iniciativa faz parte do Programa de Incubação e Aceleração de Impacto, promovido anualmente pelo ICE, Anprotec e Sebrae. 

Dez aceleradoras e incubadoras (A&I) são finalistas da quarta edição do Desafio de Incubação e Aceleração de Impacto. A iniciativa faz parte do Programa de Incubação e Aceleração de Impacto, promovido anualmente pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com o objetivo de incentivar essas organizações a pensarem em estratégias para atrair e acompanhar a estruturação de negócios de impacto. 

O programa é dividido em três momentos: capacitação, desafio e acompanhamento. A quarta edição, iniciada em 2018, recebeu 31 inscrições de 12 estados brasileiros, com representantes de cada região do país. 

As instituições selecionadas participaram de uma capacitação presencial, realizada em dezembro de 2018, em Brasília, e outra online, realizada de janeiro a maio deste ano, que abordou temas como as origens do conceito de negócios de impacto, o papel das tecnologias na geração de impacto social e metodologias para apoio a negócios de impacto. Em abril, as A&I começaram a elaborar seus planos de ação para uma atuação estratégica no apoio a negócios de impacto.

Dos 16 planos apresentados, dez foram selecionados para a fase final. São finalistas: Centro de Empreendedorismo e Incubação da Universidade Federal de Goiás (CEI-UFG) e Ativa Incubadora, representando a região Centro-Oeste; Armazém da Criatividade, da região Nordeste; Incubadora Social da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Incubadora Tecnológica da Unochapecó – INCTECh e Aceleradora do Sistema FIEP, da região Sul; Nascente Incubadora de Empresas do CEFET-MG e Incubadora de Base Tecnológica – IBT/CRITT/UFJF, do Sudeste; Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IDESAM) e Incubadora de Empreendimentos de Base Tecnológica e da Economia dos Setores Populares e Tradicionais do Acre (Incubac/Ifac), da região Norte.

Os finalistas farão uma apresentação de seus planos de ação para um comitê, que deverá escolher as cinco melhores estratégias, uma de cada região. Esta etapa acontecerá no dia 13 de agosto durante o Innovation Summit Brasil 2019 –  evento organizado pelos principais atores de empreendedorismo inovador no Brasil, como a Anprotec e outros membros da Rede Nacional de Associações de Inovação e Investimentos (RNAII).  

Samir Hamra, gestor de programas do ICE, afirma que “houve um salto qualitativo notável desde o início do Programa, em 2015. As organizações entram no Programa hoje com mais conhecimento sobre o tema que há alguns anos e entregam melhores planos de ação. Isso é reflexo do trabalho que temos feito com a Anprotec e o Sebrae de disseminação dessa temática no universo de incubadoras, aceleradoras e parques tecnológicos pelo Brasil.”

Próximos passos 

Como prêmio, as incubadoras e aceleradoras receberão a oportunidade de participar de uma missão internacional de imersão e aprendizado para ecossistemas relevantes na temática de impacto e a inscrição de uma pessoa da organização para participar da Conferência Anprotec 2020.

O terceiro momento do programa corresponde ao acompanhamento. É nessa fase que as A&I irão implementar seus planos de ação e, para isso, integrarão o grupo de aceleradoras e incubadoras do Programa, possibilitando o apoio e contato com outras organizações do ecossistema de negócios de impacto. 

Até hoje, mais de 70 incubadoras e aceleradoras de 19 estados já participaram da iniciativa, resultando em mais de 2.817 empresas incubadas/aceleradas. Mais de R$ 430 milhões já foram investidos, direta ou indiretamente.



ICE – Instituto de Cidadania Empresarial