Notícias

Notícias

Novo módulo do InovAtiva Brasil capacita startups de negócios de impacto

Em 2016, o programa InovAtiva Brasil, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), desde 2013 para acelerar negócios inovadores ganhou um novo módulo, o InovAtiva de Impacto, voltado para startups de negócios de impacto social e ambiental.

O programa foi um dos protótipos viabilizados no Lab de Inovação em Finanças Sociais, iniciativa da Força Tarefa de Finanças Sociais (FTFS) que reúne lideranças de diferentes organizações para identificar oportunidades no campo e cocriar protótipos de ação colaborativa para a implementação das recomendações propostas pela FTFS.

Para esse ano, foi realizada uma chamada que identificou startups inscritas no InovAtiva Brasil com agenda voltada para problemas sociais e/ou ambientais. As 16 startups selecionadas participaram em novembro de duas sessões de capacitação e, no dia 5 de dezembro, em São Paulo (SP), apresentaram suas soluções para uma banca de investidores e membros do ecossistema nacional de negócios de impacto, dentro da programação do bootcamp final do InovAtiva Brasil 2016.

Em paralelo, para divulgar o novo módulo InovAtiva de Impacto, o MDIC realizou uma série de vídeos com especialistas explicando o que são negócios de impacto, mostrando os públicos-alvo e a importância das ações nessa área, além de cases. Acesse os vídeos aqui

O InovAtiva Brasil é um programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil, realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, executado pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI) e com os parceiros estratégicos SEBRAE e SENAI. A partir de 2017, o SEBRAE passa a ser correalizador do programa, contribuindo para a sua expansão em todo o Brasil e incorporando o módulo InovAtiva de Impacto.

Krishna Aum de Faria, coordenador no Sebrae Nacional do núcleo de inovação responsável pelo Programa Inovação nos Pequenos Negócios e o Programa InovAtiva Brasil, explicou que o Sebrae aumenta cada vez mais o seu trabalho com pequenas e médias empresas que atuam no campo de negócios de impacto social. “Entramos nessa agenda para somar e possibilitar que esses negócios não sejam “hipsters”, mas que sejam “mainstream”. O capitalismo de hoje já está esgotado, empreender para maximizar somente o seu retorno não é mais sustentável. Quem não trabalhar em uma perspectiva mais inclusiva e olhando o entorno e impacto socioambiental do seu negócio não vai prosperar no longo prazo”, explica o coordenador.



ICE – Instituto de Cidadania Empresarial