Notícias

Notícias

Programa de Incubação e Aceleração de Impacto seleciona organizações das cinco regiões do país

A segunda rodada do Programa Incubação e Aceleração de Impacto, fruto de parceria entre a Anprotec – Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, o Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, recebeu 44 inscrições de incubadoras e aceleradoras, das quais 41 foram consideradas elegíveis para o Programa. São quatro da região Norte, seis do Nordeste, seis do Centro-Oeste, 11 do Sudeste e 14 do Sul. Esse número representa um crescimento de 45% em relação ao total de participantes da primeira rodada. Para ver a lista, acesse aqui

Samir Hamra, analista de Programas do ICE, diz que ao abrir as inscrições os organizadores tinham dois objetivos: ter mais diversidade geográfica e um número de participantes substancialmente maior em relação à rodada anterior, que recebeu 35 inscrições, das quais 29 estavam aptas a iniciar o Programa.

O aumento do número de incubadoras e aceleradoras nesta segunda rodada foi viabilizado por recursos da Anprotec e do Sebrae, já que a meta dos organizadores era receber todos os participantes que cumprissem as condições de elegibilidade.

De acordo com Samir o objetivo desta segunda rodada é o mesmo da primeira. O que mudou foi o formato. “Teremos uma etapa de formação, com seis meses de duração, e depois o Desafio, quando as incubadoras e aceleradoras deverão preparar um plano de ação sobre como elas vão inserir os negócios de impacto em sua estratégia.” Cada um dos cinco melhores planos de ação receberá um prêmio de R$ 25 mil. Este ano houve uma mudança importante na premiação. Antes eram cinco prêmios e agora haverá um prêmio para cada região do Brasil.

A etapa seguinte será de acompanhamento da implementação de todos os planos de ação feitos pelas participantes. Ou seja, não só os planos das vencedoras do Desafio serão acompanhados.

Capacitação

A etapa de capacitação começará nos dias 8 e 9 de dezembro, em Brasília, com um workshop presencial; as demais atividades serão on-line.

Samir Hamra esclarece que o componente de formação do Programa também foi modificado. “Saímos de uma lógica de cobrança por atividade para outra de cobrança pelas entregas. Vamos disponibilizar bastante conteúdo, muitas referências que poderão ser pesquisadas. Teremos algumas entregas intermediárias que deverão ser cumpridas pelos participantes para que eles possam avançar no Programa. Essas entregas culminarão com o Plano de Ação a ser elaborado em maio, mês que receberão mentorias de especialistas sobre a construção desse plano. Todas as mudanças feitas pelos organizadores no processo de capacitação levaram em conta o feedback recebido dos participantes da primeira rodada e o aprendizado que tivemos”, explica Samir Hamra.



ICE – Instituto de Cidadania Empresarial