Notícias

Notícias

Finalistas do desafio de Incubação e Aceleração de Impacto apresentam plano de ação

As dez incubadoras finalistas do Desafio de Incubação e Aceleração de Impacto, anunciadas no final de junho, estarão em São Paulo, no dia 02 de agosto para apresentar seus Planos de Ação para uma banca de especialistas. As cinco melhores propostas serão anunciadas no Fórum de Finanças Sociais e Negócios de Impacto nos dias 3 e 4 de agosto e receberão R$ 25 mil para a execução do plano de ação de inclusão de negócios de impacto em seu portfólio, além de mentoria e vouchers em serviços do Sebrae voltados aos empreendedores sociais incubados.

O Desafio de Incubação e Aceleração de Impacto é promovido pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores), e Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, com patrocínio da Fundação Telefônica Vivo. A iniciativa integra o Programa de Aceleração e Incubação de Impacto, lançado no ano passado com o objetivo de apoiar aceleradoras e incubadoras dispostas a ampliar ou fortalecer sua estratégia de inclusão de negócios de impacto social em seus portfólios.

As dez finalistas selecionadas contam com representantes das regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país. Elas foram escolhidas a partir de um grupo de 26 incubadoras e aceleradoras associadas à Anprotec que receberam capacitação gratuita, presencial e on-line, para atuação na área e mentoria de especialistas para a construção de um Plano de Ação para inclusão de negócios de impacto em seu portfólio.

Na visão do ICE, as incubadoras e aceleradoras têm enorme potencial para influenciar a agenda empreendedora do país e, quanto mais comprometidas estiverem com a resolução de questões sociais e ambientais, maior será o número de negócios de impacto social em operação no Brasil.

Veja quem são as finalistas que estão na última etapa do Desafio de Incubação e Aceleração de Impacto

Incubadora de Empresas da Universidade Federal do Paraná (PR)

Tem contribuído desde 2008 para o desenvolvimento de novos negócios e a transformação de conhecimento teórico em soluções. Já foram graduadas quatro empresas e seis estão no processo de incubação.O faturamento das seis empresas incubadas passa de R$ 2,5 milhões, sendo que uma empresa ainda está em fase pré-operacional. O desenvolvimento das empresas ocorre nos laboratórios de pesquisa, o que influencia na criação de uma cultura empreendedora sólida. Além dos resultados da incubadora, a universidade criou um projeto com o Sebrae para fortalecimento da cultura do empreendedorismo com foco em negócios sociais em parceria com o Yunus Brasil.

 Incubadora de Empresas de Base Tecnológica Centev/UFV (MG)

Atua em Viçosa e na região com o objetivo de desenvolver e fortalecer seu ambiente de inovação e obter os resultados positivos, a IEBT oferece às empresas vinculadas assessorias gerenciais e técnicas, mecanismos de apoio à inovação e cooperação tecnológica, orientação para a captação de recursos e tecnologias de gestão, bem como, coloca à disposição dos empreendedores, de forma compartilhada, uma infraestrutura para desenvolvimento de suas atividades. Resultados: 90 empresas incubadas, 450 empregos gerados pelas empresas em uma cidade de 72.000 habitantes. Faturamento de 13,4 milhões de reais gerados pelas empresas no ano de 2014.

Incubadora de Empresas de Patos de Minas (MG)

Incubadora de base mista que apoia desde 2002 projetos tradicionais e de base tecnológica nos segmentos de agronegócio, biotecnologia, tecnologia da informação e do conhecimento, economia criativa e tecnologia assistiva.Já incubou/acelerou 50 empresas, graduou 11 e vem crescendo com o apoio de sua mantenedora, a FEPAM – Fundação Educacional de Patos de Minas / UNIPAM – Centro Universitário de Patos de Minas.

Empreendimentos em Informática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS)

Incentiva desde 1996 a criação e o desenvolvimento de empresas nas áreas de tecnologia da informação e comunicação. O Centro de Empreendimentos em Informática (CEI) foi a primeira incubadora de tecnologia fundada no sul do Brasil e é considerado modelo de referência pelas agências brasileiras de avaliação. Já incubou/acelerou mais de 56 novas empresas de TI. As empresas que estão atualmente no processo de incubação do CEI geram 33 postos de trabalho faturaram R$ 360 milhões em 2015.

Incubadora Santos Dumont/Parque Tecnológico Itaipú (PR)

A Incubadora Empresarial Santos Dumont (IESD) oferece suporte gerencial a novas empresas nos setores de água, energia, turismo, tecnologia da informação e comunicação, gestão e mobilidade. Facilita a interação com o meio empresarial, científico, tecnológico e financeiro, para ajudar a sua inserção, crescimento e consolidação no mercado. Desde 2006, registra os seguintes resultados: projetos atendidos, 211; empresas geradas, 68; empresas graduadas, 8; produtos e serviços, 384; faturamento, R$ 31 milhões; postos de trabalho, 966; salário médio, R$ 2.257; capacitações, 112.

Incubadora Tecnológica de Campina Grande (PB)

Apoia desde 1986 empreendimentos inovadores nascentes com ênfase na sua geração e consolidação, bem como na sua capacitação e inserção no mercado. Ao longo de sua trajetória, a incubadora passou a apoiar incubadoras localizadas em outros municípios. Atua nos setores de tecnologia da informação e comunicação (TIC), educação, saúde, habitação, saúde, serviços financeiros, eletroeletrônica, agroindústria, design, biotecnologia, petróleo, gás natural, biocombustíveis, tecnologias limpas, energias renováveis, mobilidade urbana, artesanato, audiovisual, moda e música. Já incubou/acelerou 87 empresas. Um de seus novos desafios é a atuação no segmento de economia criativa e a possibilidade de expansão do apoio ao empreendedorismo inovador através do CITTA – Centro de Inovação Tecnológica Telmo Araújo, para empresas em estágio mais avançado, com mais 100 empresas apoiadas (graduadas e associadas). O programa mantém 16 empreendimentos nascentes incubados e também dá apoio ao surgimento e crescimento de outras Incubadoras no Estado e na Região (RN e AL).

 Inova Sorocaba / Hubiz Inovação e Negócios (SP)

A Agência de Desenvolvimento e Inovação de SorocabaInova Sorocaba foi criada em 2007. Seu principal objetivo é articular parcerias e projetos inovadores para o Parque Tecnológico de Sorocaba.  A incubadora Hubiz Inovação e Negócios é uma entidade de apoio à criação de negócios de alto impacto e inovação tecnológica de classe global, focada em preparar as empresas iniciantes a ingressar competitivamente no mercado, potencializando assim suas oportunidades de sucesso. A incubadora já recebeu cerca de 70 projetos de incubação, dos quais 27 se graduaram e 18 continuam incubados.  As empresas incubadas faturaram R$ 1,5 milhão em 2015. Entre os empreendimentos graduados pela incubadora há um que fatura R$ 12 milhões por ano e outro, R$2 milhões de reais.

Multincubadora Tecnológica do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (RN)

Criado em maio de 2011, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do IFRN gere a Política de Inovação e coordena o programa de Multincubação Tecnológica do IFRN, com foco na manutenção da política de proteção de inovações, licenciamento e transferência de tecnologias para o setor produtivo, e o desenvolvimento de projetos de empreendedorismo, com ações direcionadas à Incubação de empresas nos campi do IFRN. Possui 17 empresas com CNPJ em processo de incubação e mais 43 projetos em pré-incubação ligadas a projetos de pesquisa de docentes e alunos. A incubadora iniciou suas atividades em 2008.

Programa Incubadoras da Universidade Estadual de Goiás (GO)

O Proin.UEG é um Programa de Incubadoras que atende empresas/projetos focalizados em inovação e empreendedorismo. Oferece desde 2012 infraestrutura básica para funcionamento e um conjunto de suportes operacionais, administrativos, estratégicos e tecnológicos, para empreendimentos/projetos a serem incubados. O Proin.UEG atua como elemento indutor do empreendedorismo Inovador, surgindo como Habitat de Inovação da Universidade Estadual de Goiás, responsável pela interação entre os núcleos, pesquisa e ações empreendedoras relacionadas. Já incubou/acelerou 23 empresas.

 UNITEC – Unidade de Inovação e Tecnologia da Unisinos (RS)

Unidade de Inovação e Tecnologia da Unisinos que dede 1998 estimula, planeja e realiza inovações tecnológicas, fomentando o conhecimento gerado na Universidade e integrando-o às empresas, por meio de pesquisa aplicada. Também potencializa o estabelecimento de parcerias estratégicas (internas e externas) para a instalação e o fortalecimento do empreendedorismo inovador, com base no desenvolvimento sustentável. Possui atualmente 25 empresas incubadas.  O período de incubação dura três anos e pode ser renovado por mais 12 meses. A incubadora recebe empresas interessadas em cinco áreas: tecnologia da informação; automação e engenharias; comunicação e convergência digital; tecnologias para a saúde; energias renováveis e tecnologias socioambientais.



ICE – Instituto de Cidadania Empresarial