Notícias

Notícias

Chamadas realizadas pelo ICE e parceiros aportam recursos ao ecossistema de impacto

Iniciativas no segundo semestre de 2019  renderam novas oportunidades que  fortalecem o campo de investimentos e negócios de impacto.

Com 20 anos de trajetória, o ICE, atualmente, dedica seus programas e iniciativas ao fortalecimento do ecossistema de investimentos e negócios de impacto no Brasil. Como parte de sua estratégia, o instituto apoia com recursos financeiros  a sistematização de boas práticas, a produção científica sobre o campo e organizações que propõem soluções e inovações para superar lacunas e gargalos do setor..

Conheça os resultados de três chamadas realizadas pelo ICE no segundo semestre de 2019 que destinarão cerca de R$ 253.000 aos proponentes selecionados.

Chamada de Boas Práticas em Incubação e Aceleração de Impacto

A iniciativa faz parte do Programa de Incubação e Aceleração de Impacto, uma parceria entre ICE, Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) com o objetivo de ampliar o número de negócios de impacto qualificados e escaláveis prontos para receber investimentos e consolidar a atuação de aceleradoras e incubadoras na atração, seleção e acompanhamento de empreendimentos de impacto social e ambiental.

Em quatro anos, o programa já apoiou 70 aceleradoras e incubadoras de todas as regiões do país com atividades de formação e na conexão com o ecossistema de impacto.

Por meio da Chamada de Boas Práticas em Incubação e Aceleração de Impacto, o ICE e os parceiros  Anprotec, British Council e Instituto Humanize estão reconhecendo as boas práticas que essas organizações têm adotado em três categorias: 1. Sensibilização para o tema de negócios de impacto; 2. Seleção e apoio a negócios de impacto; 3. Engajamento de atores estratégicos (locais e nacionais) para o ecossistema de investimentos e negócios de impacto.

As seis iniciativas contempladas (as duas mais bem avaliadas em cada categoria) receberão R$ 3 mil e R$ 1,5 mil, respectivamente, além de terem suas equipes convidadas para uma viagem de intercâmbio à Inglaterra para conhecer o ecossistema de impacto do país. As práticas selecionadas serão divulgadas em uma publicação no próximo ano.

Confira as práticas contempladas por categoria.

Sensibilização para a temática de negócios de impacto

1º lugar:     Centro Tecnológico de Desenvolvimento Regional de Viçosa (CENTEV/UFV) – Práticas de Sensibilização sobre Negócios de Impacto da Incubadora UFV

2º lugar:     Universidade Federal do Pará – Estimulando o Empreendedorismo de Impacto na Amazônia (Caso do Inove Mais)

Seleção e apoio a negócios de impacto

1º lugar:     CAUSE / Inovapaque – Relatório de concepção e implantação de uma incubadora de inovação social para apoio a negócios

2º lugar:     Porto Digital – Metodologia de Sensibilização para Impacto no Programa de Empreendedorismo do Porto Digital

Ativação do ecossistema (local ou nacional) em torno do tema negócios de impacto

1º lugar: Tecnopuc –   Impacto Social em Ambientes de Inovação – Uma Estratégia Possível

2º lugar: Inemontes – Para além dos muros da Universidade: Inemontes e a Caravana Cerrado Empreendedor

Chamada de Artigos

A iniciativa é parte do Programa Academia ICE, cujo objetivo é engajar professores e fortalecer a atuação das Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras no tema de investimentos e negócios de impacto.

Os professores são o elo do Programa com a Academia. Assim, a iniciativa busca conectá-los com o ecossistema de investimentos e negócios de impacto brasileiro e internacional, estimula a produção de pesquisas e cases de empreendedorismo de impacto, criação de  novas disciplinas e cursos e desenvolvimento de atividades de extensão que conectem o aluno à realidade local.

Atualmente, a Rede de Professores do Programa Academia ICE reúne 98 docentes de 52 IES de 19 estados das cinco regiões do país.

Uma iniciativa do ICE em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) por meio do BID Lab, a Chamada de Artigos ICE do Programa Academia tem como objetivo fomentar a produção de artigos acadêmicos relacionados à temática dos investimentos e negócios de impacto socioambiental pelos professores da Rede do Programa Academia.

Este ano, a iniciativa recebeu 13 inscrições. Cinco artigos foram contemplados e receberão, ao todo, R$ 40 mil.

Confira a seguir.

A perspectiva internacional do ecossistema de negócios de impacto – Fernanda Golbspan Lutz (UFRGS), Maira Petrini (PUCRS) e José Milton de Souza Filho (UNIFOR)

Negócios de impacto social: considerações sobre a sua natureza e regulamentação no Brasil – Clarisse Stephan Farhat Jorge (UFF) e Fabrício de Souza Oliveira (UFJF)

Negócios Sociais e Inovação Social: um retrato da experiência brasileira – Graziella Maria Comini (FEA-USP) e Rosa Maria Fischer (FEA-USP)

Títulos de Impacto Social: Estado da arte internacional e desafios para a implementação no Brasil – Tania P. Christopoulos (USP), Pedro Verga Matos (ISEG), Ruth Espínola Soriano de Mello (PUC-Rio) e Beatriu Canto Sancho (PUC-Rio)

Fintechs Como Negócios Sociais: Um Estudo sobre as Tensões Organizacionais no Ambiente Financeiro – Rodrigo Fadelli Peres Rodrigues (FEI) e Edson Sadao Iizuka (FEI)

Adriana Salles Mariano, gestora do Programa Academia, comemora a diversidade alcançada nesta edição da chamada. “Diversidade de temas abordados, professores de universidades públicas e privadas e de três regiões do país. Além disso, nossa satisfação em ver professores da Rede de escolas e estados diferentes produzindo juntos, além de conhecermos novos autores.”

Chamada Impulse

Anualmente, a Aliança pelos Investimentos e Negócios de Impacto realiza consultas com diversos atores do ecossistema de investimento e negócios de impacto a fim de mapear ações, temas e públicos prioritários para o fortalecimento da agenda no Brasil.

A partir desse mapa de lacunas e oportunidades, a IMPULSE – Chamada de apoio ao campo dos Investimentos e Negócios de Impacto convoca organizações para apresentar iniciativas que possam endereçar esses desafios e gerar conhecimento e referências inspiradoras para o ecossistema.

Em 2019, a segunda edição da iniciativa foi realizada em parceria com ICE, BID – por meio do BID Lab -, Britsh Council, Instituto Humanize e Itaú. Três categorias foram elencadas na chamada:

  1. Comunicação de conceitos e narrativas de investimentos e negócios de impacto;
  2. Boas Práticas na Academia para conexão com investimentos e negócios de impacto;
  3. Aproximação entre investimentos e negócios de impacto e Economia Regenerativa.

Duzentos mil reais serão doados às instituições responsáveis pelas cinco propostas selecionadas, que deverão concluir suas atividades até o final de 2020.

Confira as propostas selecionadas por categoria:

Comunicação de conceitos e narrativas de investimentos e negócios de impacto

Empreende Aí – Produção de vídeos sobre jornadas de negócios de impacto

Feel Filmes – Produção de vídeo + podcasts sobre investimentos e negócios de impacto

Aupa – Conteúdos diversos especializados no tema

Boas Práticas na Academia para conexão com investimentos e negócios de impacto

ponteAponte e Juliana Rodrigues – Publicação com a sistematização de boas práticas, com dicas de curricularização, mais prêmio e mentoria para as cinco melhores práticas

Aproximação entre investimentos e negócios de impacto e Economia Regenerativa

Conexsus – Desenvolvimento de versão digital da ferramenta “Trilhas do Desenvolvimento Sustentável“ de modelagem e estruturação de negócios de impacto direcionada para organizações comunitárias que atuam com economia regenerativa

Adicionalmente, a Aliança pelo Impacto e parceiros fizeram um convite direto para que a organização Fa.vela estruture um estudo para sistematizar metodologias de aceleração de negócios de impacto junto a grupos e territórios periféricos. A iniciativa recebeu o nome de “As cartografias do impacto – 1º mapeamento de impacto social da base para a base”.

 



ICE – Instituto de Cidadania Empresarial